Por que as embalagens funcionais vendem mais?

Por que as embalagens funcionais vendem mais?

As embalagens funcionais chegaram para ficar.  Elas auxiliam no transporte, no consumo e na interação dos produtos.

Além disso, podem fazer a diferença na decisão de compra do consumidor.

Além do básico

Toda embalagem cumpre dois princípios básicos: proteção e conservação de um produto.

Mas no cenário atual, uma embalagem que oferece apenas essas duas características pode não satisfazer os consumidores.

Por isso, as marcas dedicam-se cada vez mais ao desenvolvimento de embalagens funcionais.

Oferecendo um diferencial ao público, e agregando valor aos seus produtos.

Consumidores e embalagens funcionais

Um estudo conduzido pela Omnibus e Consumer Focus Group, em conjunto com a Market Vision, aponta que 58% dos consumidores buscam a facilidade de uso como principal benefício de uma embalagem.

Para eles, a facilidade de uso consiste em embalagens com abertura simples e possibilidade de refechamento, no caso de consumo parcial dos produtos.

Conveniência e flexibilidade (porções menores e portáteis, adequadas ao consumo em trânsito por exemplo) também foram levantadas na pesquisa.

Funções das embalagens

Embalagens com uma ou mais funções específicas, as tornam mais atrativas e úteis para o consumidor.

Cabe às equipes de pesquisa e desenvolvimento criar embalagens com foco no transporte, compra, uso e descarte. Deve-se pensar em todo o ciclo e vida útil do produto e da própria embalagem.

Veja o que as embalagens funcionais podem oferecer:

  • Fechamento e refechamento da embalagem para conservar o alimento;
  • Sistema de fácil abertura, com melhor acondicionamento do produto e prolongando a vida útil do alimento;
  • Embalagens ecológicas, que podem ser recicladas, reutilizadas, amassadas, com possibilidades de utilizar refil e que, em geral, têm uma consciência ecológica;
  • Tamanhos reduzidos para evitar o desperdício e para o consumo imediato;
  • Embalagens que podem ser usadas depois do consumo, como uma embalagem que pode ser plantada depois do consumo.

Interface física e o mundo virtual

As marcas estão presentes na vida das pessoas agora mais do que nunca.

Através das redes sociais as marcas oferecem mais do que produtos, oferecem experiências. Entretenimento, informação e consumo andam juntos na era digital.

Por isso, as marcas, por meio das embalagens, conectaram esses os mundos físico e digital. Recursos como realidade aumentada ou  QR Codes já estão presentes nas embalagens.

Através deles é possível criar experiências digitais adequadas para criar vínculos profundos com a marca, através de experiências úteis e memoráveis.

Embalagens funcionais na Emibra

Frequentemente os clientes da Emibra desafiam a empresa a desenvolver ideias que fogem do óbvio;

Há pouco tempo a Emibra criou uma embalagem que além de fazer o seu papel de proteger o produto, pode  ser presenteavel e por fim utilizada como enfeite de árvore de natal.

Em um outro case, o cliente,  estava com dificuldades em relação a manuseamento e proteção de ampolas de vidro, vendo como uma solução utilizar berço de plástico.

Diante toda essa questão, além de fatores ambientais, a Emibra criou um berço na própria embalagem para acomodar todas as ampolas, evitando a proximidade entre elas e garantindo uma embalagem completamente funcional.

Pesquisa e Desenvolvimento na Emibra

Entender a importância que cada embalagem tem para seus produtos é o que faz o trabalho da Emibra ser extremamente eficiente.

Por isso, a área de Pesquisa e Desenvolvimento de Projetos de Embalagem da Emibra tem como objetivo enxergar novos horizontes.

Com profissionais competentes, esse setor é responsável por criar possibilidades de aproveitamento, inovação, tecnologia, design e funcionalidades nas embalagens dos clientes. Aumentando a parceria com cada um para alcançar novos patamares.

Fale com um especialista em embalagens da Emibra.


Siga e Emibra nas redes sociais: FACEBOOK | INSTAGRAM | LINKEDIN

Embalagem para curativo

Embalagem para curativo

Seja adulto ou criança, toda vez que alguém se machuca levemente, o curativo entra em cena. O mais comum deles, vendidos nas farmácias de todo o país e ideal para cuidados pessoais em casa, é o curativo auto adesivo.

O curativo auto adesivo

É muito comum ter em casa, um kit de primeiros socorros com alguns materiais essenciais para lidar com acidentes domésticos.

Entre algodão, termômetro, pomadas e outros itens, encontram-se os curativos do tipo auto adesivo.

Práticos, podem ter diferentes formatos para cobrir diferentes tamanhos de ferimentos.

Geralmente são vendidos em uma embalagem de papel com cerca de 30 curativos embalados individualmente e prontos para serem aplicados.

Esse tipo de curativo favorece o processo de cicatrização e auxilia na remoção de tecido desvitalizado da ferida sem danificar o tecido recém-formado.

O mercado de curativos

Hoje, o mercado de curativos adesivos vende, aproximadamente, R$ 100 milhões ao ano, e vem crescendo consistentemente acima da inflação nos últimos anos, segundo dados do Close-Up (abril de 2017).

É uma categoria que possui enorme potencial de crescimento. Nos Estados Unidos, por exemplo, são vendidas 12 tiras por habitante/ano, enquanto no Brasil, apenas duas tiras/ano.

Tipos de curativos

Além dos tradicionais, existem outros tipos de curativos autoadesivos, são eles:

– Decorados: destinados para o público infantil.
– Resistentes à água: muito utilizados por esportistas
– Ultra Flexíveis: para aplicação em regiões mais complexas do corpo
– Ultra Resistentes: muito usados para proteger os pés de calçados desconfortáveis

Uma tendência é o curativo cor de pele. As marcas produzem esses curativos em diversos tons de pele para atender a diversidade dos consumidores.

Curativos no ponto de venda

O consumidor possui comportamentos já conhecidos dos especialistas, um deles é tomar a maior parte das decisões de compra dentro do ponto de venda.

Assim como a compra de guloseimas, a compra de curativos é realizada por conveniência. Ou seja, o consumidor não está disposto a despender muito tempo e esforço para adquiri-los.

Portanto, a exposição e oferta dos itens são essenciais para atender às necessidades do shopper e estimular a aquisição do item.

Dentro deste contexto, a embalagem pode ser uma grande aliada.

Emibra produz embalagem para curativo

Com mais de 40 anos de atuação no ramo gráfico através do fornecimento de embalagens em papel cartão, a Emibra atende grandes players do segmento farmacêutico.

Em seu portfólio atual encontra-se e embalagem para curativo, o que torna a Emibra um parceiro gráfico estratégico para a produção desse tipo de embalagem.

Fale com um especialista em embalagens da Emibra.

Siga e Emibra nas redes sociais: FACEBOOK | INSTAGRAM | LINKEDIN

_________________________________________________________________________

Saiba mais sobre embalagens do futuro

Saiba mais sobre embalagens do futuro

As embalagens do futuro fazem muito mais do que armazenar produtos para a venda.

Elas devem ser sustentáveis, práticas, funcionais, bonitas e até proporcionar experiências.

Produto x embalagem

Todo produto produzido e comercializado no Brasil e no mundo tem uma embalagem.

Por exemplo, um sabonete é embalado individualmente. Assim como, três barras de cereal podem ser acondicionadas em uma embalagem para formar um kit.

Ou seja, a indústria de produtos, seja ela qual for, insere a embalagem à sua cadeia de produção. E isso vem sendo feito desde a revolução industrial.

Mas o papel da embalagem evoluiu ao longo do tempo e hoje, discute-se sobre o futuro da embalagem.

Materiais e tipos de embalagens

O tipo de embalagem depende muito do produto que ela deverá acondicionar.

Desta forma existem empresas especializadas que compõem a indústria de embalagens.

Geralmente elas são divididas por classes de material e até por tipo.

Como resultado, o setor de embalagens movimentou mais de 80 bilhões de reais em 2019.

Os principais materiais utilizados na produção de embalagens são:
– Madeira
– Alumínio
– Plástico
– Isopor
– Tetra pak
– Papelão
– Papel – Vidro

Veja os formatos de embalagens mais utilizados pelo mercado:

– Caixas K
– Cartuchos
– Sleeves
– Shapes
– Tripas
– Pouches
– Blisters

 

Embalagens do futuro e sustentabilidade

É impossível dissociar embalagem e meio ambiente. Ao passo que as embalagens verdes, já fazem parte do nosso presente.

Hoje, existem embalagens sustentáveis, biodegradáveis e até comestíveis.

Para isso acontecer, muita tecnologia é aplicada no desenvolvimento dos componentes e nas próprias embalagens.

Como por exemplo, transformar materiais abundantes na natureza em embalagens. Para que quando descartadas, sejam absorvidas pelo ambiente. Fabricar tintas de baixíssimo ou nulo impacto ambiental.

Ou até mesmo priorizar substratos impressos que são mais biodegradáveis ou mais facilmente recicláveis, como o papel.

Características das embalagens do futuro

Existe uma premissa de que no futuro, o consumidor irá ditar mais regras na produção de embalagens.

O que isso quer dizer?

Quer dizer que as embalagens serão produzidas com base em algumas características como: sustentabilidade, design, proteção, conservação, informar e principalmente, adequar-se às necessidades do consumidor.

Um exemplo disso são as embalagens “on the go”.

Ou seja, pacotes em que a pessoa pode colocar na bolsa ou na mochila para consumir em qualquer lugar.

Assim como, a inserção de QR Code, para você saber exatamente tudo sobre aquela embalagem. Fazendo um rastreio completo – você consegue saber até de que fazenda saiu a carne que você vai consumir.

Além dessas características básicas, existem os elementos “fora da caixa” como:

– Ajudar a conservar e saborizar alimentos;
– Contribuir para o preparo dos alimentos de uma forma mais prática;
– Proporcionar uma experiência sensorial ao consumidor fazendo com que ele tenha uma prévia do que vai comprar, como a textura do produto.

Conceber uma embalagem com algumas ou todas essas características não é uma missão fácil.

Por isso os times de Pesquisa & Desenvolvimento são tão importantes.

Pesquisa e Desenvolvimento na Emibra

Entender a importância que cada embalagem tem para seus produtos é o que faz o trabalho da Emibra ser extremamente eficiente.

Por isso, a área de Pesquisa e Desenvolvimento de Projetos de Embalagem da Emibra tem como objetivo enxergar novos horizontes.

Com profissionais competentes, esse setor é responsável por criar possibilidades de aproveitamento, i n o v a ç ã o , e c o n o m i a , d e s i g n e funcionalidades nas embalagens dos clientes. Aumentando a parceria com cada um para alcançar novos patamares.

Veja os pilares desse trabalho:

– Análise de Custo x Benefício de Matéria Prima
– Análise de Produtividade x Performance
– Dimensionamento de Matéria Prima
– Integração com Inovação

Fale com um especialista em embalagens da Emibra.

Siga e Emibra nas redes sociais: FACEBOOK | INSTAGRAM | LINKEDIN

 

O papel da embalagem na decisão de compra

O papel da embalagem na decisão de compra

Qual a importância  da embalagem na decisão de compra?  A  embalagem é tão importante quanto o próprio produto.

Um consumidor leva cerca de 7 segundos para formar as primeiras impressões de um produto e  tomar decisões com base em poucas informações.  Essas  informações estão contidas nas embalagens.

Árvore de decisão

Na hora de comprar um produto, o consumidor cria uma árvore de decisão a partir de suas necessidades e desejos.

Esta árvore de decisão contempla alguns atributos que inconscientemente o levarão a escolher uma determinada marca.

Assim como o preço, características do produto, apelo emocional, indicações e propagandas, as embalagens fazem parte desse pacote de atributos.

E em um mercado competitivo como o de hoje, cada detalhe conta.

Enfim, cor, tamanho, forma, rótulo e tudo mais relacionado ao aspecto visual podem atrair os olhos do consumidor para o seu produto.

Embalagem na decisão de compra

As embalagens influenciam a decisão de compra, com maior ou menor frequência, em 99% dos casos. Segundo uma  pesquisa realizada pela  Two Sides Brasil.

As características das embalagens que mais influenciam as compras são:

– Capacidade de proteger o produto  = 64%
– Informações contidas na embalagem = 52%
– Facilidade de abertura ou fechamento = 47%

O tamanho das embalagens – mais especificamente, aquelas de menor dimensão -, assim como sua aparência e a matéria-prima utilizada em sua confecção também são fatores levados em consideração pelos consumidores no momento da compra.

Ponto de Venda

Transmitir os diferenciais do produto, criar conexões com os consumidores. Esse é o papel da embalagem no ponto de venda.

Existem algumas técnicas que podem ser aplicadas ao desenvolvimento da embalagem de um produto:

– cores atrativas
– formatos diferenciados
– mostrar bem o produto
– informar seus principais atributos, como: segurança, praticidade, utilização
– uso de mascotes e ilustrações licenciados
– utilização de tecnologia  e materiais inovadores

Por último e não menos importante, ser uma embalagem sustentável.

Embalagens de papel cartão

 

Falando em embalagens sustentáveis, destacam-se as embalagens produzidas em papel cartão um dos poucos produtos verdadeiramente sustentáveis tendo sua principal matéria-prima biodegradável. 

As embalagens de papel cartão proporcionam redução de custos, maior eficiência e outras vantagens em toda a cadeia de suprimentos, mesmo antes de chegar às mãos dos consumidores.

O papel cartão atende aos objetivos de marketing, é leve, mais forte e projetado para tolerar qualquer tipo de impressão. Somado a isso, ao chegar nos PDVs, a embalagem personalizada maximiza o espaço nas prateleiras, sendo fácil de estocar.

Escolhendo o parceiro gráfico ideal


Veja algumas dicas que podem ajudar na escolha do seu parceiro gráfico:

1 – Avalie seu portfólio e qualidade de impressão

2 – Estude possibilidades de acabamento disponíveis

3 – Procure por suporte técnico diferenciado

4 – Pesquise o nível de satisfação de outros clientes

5 – Saiba mais sobre tecnologia utilizada

Fale com um especialista em embalagens da Emibra.

Siga e Emibra nas redes sociais: FACEBOOK | INSTAGRAM | LINKEDIN

Tudo o que você precisa saber sobre embalagem para peças automotivas

Tudo o que você precisa saber sobre embalagem para peças automotivas

Antes de falar sobre embalagem para peças automotivas, conheça mais sobre o mercado.

Frota brasileira de automóveis

Um carro a cada quatro habitantes e o número não para de crescer.

Já são mais de 45 milhões de veículos do tipo no Brasil.

A frota brasileira concentra-se em cinco estados: São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, juntos representam 65% de todos os veículos do país.

Considerando a idade dos carros, 14% dos automóveis em circulação têm até 3 anos, 47% têm entre 4 e 10 anos, enquanto 32% têm de 11 a 20 anos e 6% têm mais de 20 anos.

Mercado de veículos usados em alta

Consumidores vêm buscando mais os usados e seminovos. Segundo um balanço divulgado pela Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), as vendas desse setor cresceram 4,1% em março de 2021.

Isso é explicado através do comportamento das pessoas frente ao isolamento social por conta das medidas restritivas para contenção da covid-19.

Apesar do impacto causado no setor automotivo, neste período, ao menos dez das maiores montadoras paralisaram sua produção, isso acabou abrindo espaço para o mercado de seminovos e usados.

Mercado de autopeças

O segmento de reposição automotiva brasileiro movimenta R $100 bilhões e deve crescer entre 6% e 7% até 2023, segundo um estudo realizado pela consultoria McKinsey.

Os automóveis de passeio devem ser responsáveis por 62% dos negócios do setor, enquanto os veículos pesados responderão por 28% e as motocicletas pelos 10% restantes.

Cadeia automotiva no Brasil

O setor de autopeças representa uma cadeia produtiva fundamental para todo o completo automotivo, sendo esta uma das grandes responsáveis pelo desenvolvimento tecnológico de todo o setor, confira:

– Montadoras: criam e montam automóveis cada vez mais tecnológicos. As montadoras compram peças da indústria de autopeças.

– Concessionárias: comercializam veículos construídos nas montadoras e as peças que fazem parte de cada um deles.

– Indústria de Autopeças: fabrica todas as peças utilizadas na construção de um veículo. A indústria de autopeças vende produtos tanto para as montadoras quanto para os distribuidores independentes. O setor tem investido em pesquisas para oferecer ao mercado automotivo tecnologia cada vez mais sofisticada, seja para a reparação ou para a manutenção
preventiva dos seus produtos.

– Distribuidores: são os responsáveis por levar os produtos da indústria de autopeças até os varejistas. Grandes distribuidores têm investido na especialização de atendimento, em amplo portfólio e em logística moderna, para poder abastecer com a máxima rapidez e qualidade o mercado varejista de autopeças.

– Lojas de Autopeças: podem ser lojas online, lojas balcão, call center ou shopping. São agentes de relacionamento direto com as oficinas mecânicas e com o consumidor final. Esse setor da cadeia tem passado por uma clara e progressiva evolução.

– Oficinas Mecânicas: são as consumidoras das lojas de autopeças. A  evolução tecnológica dos veículos vem exigindo das oficinas mecânicas um grau de especialização e profissionalismo cada vez maior. Além disso, as oficinas mecânicas têm um relacionamento direto com os proprietários de automóveis. Por isso, precisam passar por constante evolução para poder
acompanhar e atender às expectativas de um perfil de cliente cada vez mais exigente e bem informado.

Embalagem para peças automotivas

O serviço de embalagem tem grande importância também no setor automotivo. O bom desenvolvimento dessas soluções é essencial para obter diferenças significativas durante as vendas, e faz com que o seu produto brilhe aos olhos de todos os clientes do ramo automobilístico. Por essa razão é tão fundamental buscar uma empresa competente e eficiente como parceiro gráfico.

Confira 5 vantagens das embalagens de papel cartão para peças automotivas
1 – proteção
2 – segurança
3 – durabilidade
4 – sustentabilidade
5 – branding

Emibra produz embalagem para peças automotivas

Através de soluções on demand, a Emibra produz quase 1 bilhão de embalagens por ano, atendendo principalmente o segmento automotivo fazendo da Emibra a parceira ideal das grandes marcas.

Fale com um especialista em embalagens da Emibra.

Siga e Emibra nas redes sociais: FACEBOOK | INSTAGRAM | LINKEDIN

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com nossa Politica de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições.